sábado, 8 de março de 2008


[Para ouvir enquanto se lê]

Sento-me à espera das tágides absorvo o colosso do rio e a outra margem que podia ser ilha. Reparo nas texturas das águas, nos voos picados dos pássaros e pelo passeio, aqui e ali, casais ou solitários. A música do par mais próximo acorda-me dos meus sentidos. Caramba!, a voz de duas mulheres no meio de risos apaixonados e sussurros de felicidade, cigarros e beijinhos.
Ninguém tem nada a ver com ninguém. Procuramos formas de adaptação dos outros a nós num jogo forçado de planos que se intersectam.

Cruzo-me noutras esferas com as duas senhoras nos cinquentas, a do cabelo caju e a das pontas loiras / raízes negras. Uma que me faz lembrar de ter pena daqueles que têm o cabelo sempre igual com um redemoinho irritante - parece que a Lua e outros astros não passam pelas cartas astrais que os definem. Outra cujo cabelo nem liso nem ondulado - é sim frisado-queimado o que faz parecer com que a cabeça esteja envolta numa nuvem ameaçadora de electricidade estática. E as fguras quase elegantes, não fosse a magreza extrema de vincos na cara. Ambas faux maigres da flacidez que lhes sobra na alma. Nisto dá-se a dança da porta passe por favor, ó por quem sois, gesto de braços a indicar caminho aberto, sorriso com covinha na cara, uh, oh, em vez do obrigada sai-me "pindéricas", e tapo depois a boca com a mão.

Troco Santa Apolónia pelo Campo das Cebolas, perco o comboio, rogo uma praga à má conselheira do autocarro, começo a fazer contas aos últimos sete dias. Primeiro em pessoas, o avô doente, o ferrari, o companheiro de viagem, o tipo blockbuster e a carla cinanima, os tios, a mãe divorciada do MBA, o wim, a violeta.
Ai!
O poeta,o trovador, o presente e o bem falante.
Depois somo tarefas, as vacinas, a FEUP, a dança os exames genéticos, o e-learning, as disciplinas, as compras, o cinema.
Com calma deixo assentar a dose injectável de cultura, uma tarde em Miguel Bombarda, colagens pintadas do Pomar, métricas do Alvess, cinema do Fantas, surrealismo em Belém.

E com esta verborreia compulsiva de checklists deixo a contagem decrescente começar dentro de mim.

1 bitaites:

sarita disse...

espectacular!
reparei agora que o pé não fez parte de nenhuma das checklists!

weeeeeeeeeee :)

Enviar um comentário

 

Copyright 2006 | Template cedido por GeckoandFly e modificado e convertido para Blogger Beta porBlogcrowds.
Muito obrigada :) Se queres conteúdo reproduzir, basta pedir!