sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Pensavam que já passava do tempo mas veio a ver-se que afinal era cedo demais quando naquela manhã de São Martinho vim parar a este mundo estranho.

Dizem que por a Lua estar em Aquário e outras combinações que tais, houvera nascido para a fama, mas a astróloga tinha sotaque afectado - e mais! degustava esponjinhas de tofu em óleos - e confundi o destino com teima, decidindo naquele momento teimar no motivo que me leva a coçar o nariz sempre que manuseio castanhas, essas belas irmãs das bolotas, que fechadinhas em si mesmas ou enfarruscadas por cinzas de carvão e tinta de jornal (ora aí está!) simbolizam o meu dia de anos.

Mas a história não é bem assim, porque não foi bem decidir em teimar. A verdade é que desde sempre achei que as castanhas estavam para o nariz na medida em que as cebolas estão para as lágrimas, refiro-me a comichões fisiológicas daquelas que permitem extravazar tudo o que vai por dentro.

Em movimentos compulsivos de indicador na ponta do nariz e fungo. Enquanto descasco as castanhas, repetindo-se-me a frase do pasteleiro "doutora, que eu tenho um coração de manteiga, três dias no congelador".

Reparo que apesar do coração de manteiga, as castanhas não estão a surtir nele o efeito que a mim faz-me romper com todo e qualquer protocolo social, na hora da descasca. Logo eu que sou pessoa tão séria.

Perguntando aqui e ali timidamente enquanto metia mais uma castanha à boca, "mas então e tu, não te coças?", e a coisa foi crescendo, tomou proporções virtuais e do inquérito da semana passada concluo que ninguém mais há que sofra do mesmo mal a não ser familiares próximos: mãe e irmãos. Isso não explica porque é que levei 26 anos a perceber que os outros não são iguais. Era como se me dissessem que nem toda a gente chora a alma em lágrimas enquanto corta cebola aos bocadinhos.

1 bitaites:

mãenuela disse...

Obrigada Sarita , abriste-me os olhos à realidade: ao fim de 58 anos fico a saber que os outros não coçam o nariz quando comem castanhas!
Também eu pensava que a comichão no nariz era inerente ao descascar das castanhas.
Serviu também esse teu inquérito para me aperceber da minha falta de perspicácia, como é que nunca reparei que os outros não se coçavam?Será que só comi castanhas em família?
Agora vou investigar qual a parte das ditas faz comichão, porque estou desconfiada que são aqueles pelinhos da ponta.
Para que sirva de consolação e fiquemos (os coçadores) mais confortáveis quando a partir de agora nos coçarmos em público, penso que o fazemos porque o nosso corpo tem uma personalidade mais forte do que o dos outros (os que não se coçam) e reagimos com mais veemencia aos alergéneos presentes nas castanhas!
Proponho outro inquérito: alguem fica com pieira quando bebe uma bejega?

Enviar um comentário

 

Copyright 2006 | Template cedido por GeckoandFly e modificado e convertido para Blogger Beta porBlogcrowds.
Muito obrigada :) Se queres conteúdo reproduzir, basta pedir!