segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Ai finalmente!, parece, com alivio, com sorriso, com o coracao cheio.
Vou embora.
Fiz o que tinha a fazer, espero voltar, mais ou menos em breve. Parece que o mar do Sul eh um mito: pelo menos todas as minhas tentativas de la chegar sairam frustradas. Entao desisto, e assim fica aquela aura de misterio no ar do que sera um mar timorense que se chama Homem. Eh um mito tao grande, que eles nem tem palavra em tetum para designar o Sul onde se encontra. Ou seja, nunca ninguem la vai...

Entao ficamos assim. Felizes.

4 bitaites:

Francisco Laranjo disse...

Olá Sara,

Só hoje encontrei o teu blog e foi bom ver tantas imagens e locais familiares. Parece que tudo está a correr bem e assim espero que continue.
Tenho saudades de Timor-Leste, se bem que desde 2003 muita coisa mudou e aconteceu. Mas, tenho a certeza, o essencial permanece intacto.

Pode ser que nos encontremos, talvez num projecto comum de preservação/ promoção da cultura timorense. Esta foi aliás a razão da minha estadia há uns anos atrás.

Um beijinho e boa sorte para tudo,

Francisco Laranjo

mãenuela disse...

Fui ao dicionário ver o que é um mito, porque para mim, ignorante de portugues (nunca tive mais de 13, e quando metia declinações acho que tive 11)se uma ilha é um pedaço de terra rodeada de água por todos os lados, se timor é uma ilha e há mar a norte, cá para mim tem de haver mar a sul. ou a lógica afinal é uma batata.
Por isso, dado que uma das obrigações cristãs é ensinar os ignorantes, aí vai o que encontrei como definição de mito:

narrativa fabulosa transmitida pela tradição, referente a deuses que encarnam simbolicamente as forças da natureza, os aspectos da condição humana;

narração dos tempos fabulosos ou heróicos;

tradição que, sob a forma de alegoria, simboliza um facto natural, histórico ou filosófico;

construção pura do espírito;

expressão de uma ideia, doutrina ou teoria filosófica sob forma imaginativa onde a fantasia sugere e simboliza a verdade que se pretende transmitir;

lenda;

representação idealizada de um estádio da humanidade num passado ou num futuro fictício;

imagem simplificada, frequentemente ilusória, que grupos humanos elaboram ou aceitam e que tem um papel determinante no seu comportamento;


fig.,
coisa inacreditável, irreal;

fábula;

utopia;

símbolo;

enigma.

Assim sendo, parece-me que se não foste ao sul desta vez, é porque não arranjaste boleia, mas longos dias tem cem anos...

paulomoreirainfo disse...

boa viagem!

formiga disse...

Que fiiixe. Beijo grande. Outro para a Zulmira. Saudades.

Margarida

Enviar um comentário

 

Copyright 2006 | Template cedido por GeckoandFly e modificado e convertido para Blogger Beta porBlogcrowds.
Muito obrigada :) Se queres conteúdo reproduzir, basta pedir!